Correio dos Campos

Universidade de Negócios vence categoria de Hackaton Vida

Maratona de inovação premiou soluções para amenizar impactos da Covid-19
19 de Maio de 2020 às 17:36
(Divulgação/ACIPG)

COM ASSESSORIAS – Equipe formada por acadêmicas do curso de Gestão de Negócios e Gestão Tributária da Universidade de Negócios, da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) e UniSecal, conquistaram, nesta semana, o 1º lugar no Hackaton Vida, na Categoria Gestão de Negócios. A iniciativa é da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, Campos Valley, Universidade Estadual de Ponta Grossa e parceiros, que busca soluções inovadoras para minimizar os impactos que o Covid-19 está ocasionando na sociedade.

Hackathon Vida consiste em uma maratona em que toda a comunidade, sejam acadêmicos, pesquisadores, empreendedores, designers, professores, desenvolvedores, autodidatas e pessoas interessadas puderam se reunir, mesmo que a distância, e de forma colaborativa, desenvolver ideias e projetos a partir da seguinte questão norteadora. As categorias do Hackathon são Saúde e Sociedade, Educação, como também Gestão de Negócios, áreas muito afetadas e que necessitam de novas formas de reduzir os impactos do Covid-19

A equipe Business Woman’s, vencedora do Hackaton Vida, é formada pelas acadêmicas do primeiro período de Gestão de Negócios Rebecca Hennenberg, Tássia Fagundes e Gabriela Santanna, como também do curso de Gestão Tributária Roberta Santos, Letícia Zabrosky, e Ariane Grzebielucka. O trabalho proposto foi orientado pela professora Camila Kluppel.

A solução proposta se chama Sacola Fácil, um software de gestão de estoque, de gestão do Relacionamento com o Cliente e, ao mesmo tempo, uma vitrine virtual, para ajudar lojistas a aumentarem suas vendas por meio do envio de sacolas de produtos em condicional. Tudo realizado de maneira digital. De acordo com o projeto, o lojista cadastra as fotos na plataforma, o cliente acessa e escolhe as peças que mais gostou. Então a loja monta a sacola com os itens e envia para a casa do cliente que prova e sinaliza, também na plataforma, quais peças vai ficar. Por fim, a loja envia novamente o motoboy para buscar os produtos não vendidos e efetua compra diretamente no cartão do cliente ou link de pagamento.

A validação foi feita com 10 empresários que concordaram avaliar o Mínimo Produto Viável (MVP). Destes, 90% já trabalha com sacola condicional e 100% estariam dispostos a pagar pela plataforma e R$ 227,00 é o valor médio que aceitariam investir na plataforma, mensalmente, pelo serviço, podendo chegar a R$ 500. Quando perguntados sobre a probabilidade real de usarem a ferramenta, 9 entre os 10 deram notas acima de 7 e os mesmos declararam querer testar em primeira mão a ferramenta.

De acordo com Camila, a proposta da Universidade de Negócios é de uma metodologia prática e focada no mercado, por isso, já era prevista a participação de acadêmicos em eventos similares. “O objetivo foi desenvolver uma mentalidade e fazer com que eles tivessem um contato real com o mercado, como funciona a criação de empresas, principalmente no perfil de startups. Os hackatons são desenvolvidos em um padrão de startups”, disse a professora, salientando a mentoria de referências no Paraná.

A coordenadora de fomento ao empreendedorismo e inovação, da Secretaria da Fazenda da Prefeitura, Tonia Mansani comenta que a solução vencedora na categoria Negócios, no Hackaton Vida é muito viável para o pequeno empreendedor. Neste momento que estamos vivendo, as lojas físicas acabam não podendo abrir, ou abrindo em período parcial, e o consumidor acaba não indo na loja. “A solução visa manter o movimento das vendas, através de uma forma personalizada. Foi trabalhada uma problemática existente e de forma criativa ofereceram um recurso de fácil aplicação e baixo custo, que foi o diferencial para a equipe vencer o Hackaton”, elucida uma das organizadoras do evento, que salientou que nas três categorias, as iniciativas vencedoras são totalmente aplicáveis e que contaram com mais criatividade do que tecnologia.

Camila ressalta que o Hackaton Vida foi uma excelente oportunidade de mostrar o potencial dos alunos que só estão no primeiro bimestre de um curso superior. Segundo ela, as três equipes participantes tiveram total apoio da Universidade de Negócios. “A experiencia que estes acadêmicos tiveram já mudou a vida deles e tenho a certeza que as três iniciativas inscritas pela instituição tem potencial para se tornar um negócio”, finaliza.