Correio dos Campos

Polícia Civil prende homem envolvido em golpes do bilhete premiado

16 de Maio de 2020 às 07:00
(foto ilustrativa)

REDAÇÃO/Correio dos Campos – A Polícia Civil de Ponta Grossa prendeu na tarde de ontem (15), um homem, de 50 anos, que está envolvido em uma série de golpes do bilhete premiado.

Segundo o delegado Fernando Jasinski, ocorreram três crimes do bilhete premiado entre os dias 18 de novembro de 2019 e 26 de novembro de 2019, na cidade de Ponta Grossa, e que pelo modo de agir dos autores e também pelas características físicas, poderiam ter sido praticado pelos mesmos golpistas.

As vítimas dos crimes eram mulheres, entre 58 e 66 anos de idade, onde eram abordadas por uma mulher jovem que pedia informações de um bilhete. A jovem alegava que era analfabeta, e logo em seguida, eram abordadas por um homem que convencia a vítima a ajudar a mulher no resgate do prêmio da loteria e para tanto eram convencidas a realizar saques em agências bancárias. Nos crimes, as vítimas foram até as agências bancárias, no veículo dos autores, após o saque, o valor era repassado para os golpistas.

No primeiro caso, os estelionatários após receberem o dinheiro, deixaram a vítima na agência bancária, enquanto a pessoa tentava fazer novos saques. Em outra situação, a mulher que aplicava o golpe simulou que estava passando mal, e então a vítima foi convencida a descer do carro para comprar água para que a golpista tomasse um remédio e, assim os autores fugiram.

Finalmente, na última situação, após a golpista simular estar passando mal e diante da insistência que a vítima descesse para comprar água, os golpistas começaram a agredir a mulher.

Os policiais civis conseguiram identificar o homem envolvido com os crimes, e realizaram um mandado de busca e apreensão em seu endereço, em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba.

A Polícia Civil destaca que o homem já responde por inquéritos policiais no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, além de diversos processos criminais no Estado do Paraná, contando com mais de uma condenação, no Paraná, por estelionato, assim como condenação pelo crime de extorsão.