Correio dos Campos

Rudolf pede que próprio salário não seja aumentado

Vereador encaminhou ofício ao presidente da Câmara, Sebastião Mainardes, pedindo que subsídio seja mantido sem o aumento de 3,86%, aprovado durante a sessão de quarta-feira.
23 de Maio de 2018 às 19:34

COM ASSESSORIAS – O vereador Rudolf ‘Polaco’ Christensen (PPS) encaminhou um ofício à presidência da Câmara Municipal de Ponta Grossa pedindo que o próprio subsídio não sofra o reajuste de 3,86% – cerca de R$ 300,00 – aprovado durante a última sessão. Mais cedo, os vereadores reajustaram o salário de servidores públicos da Câmara Municipal em 5% e também o próprio subsídio em 3,86%.

De acordo com Rudolf, a posição favorável ao reajuste se deu por conta da necessidade de equiparar novamente o salário de servidores com a inflação, assim como todo trabalhador brasileiro. Como o projeto tratava dos dois aumentos, o voto do vereador foi positivo. “Os servidores já estão há algum tempo solicitando este ajuste mais do que necessário. Muitos deles precisam do dinheiro para colocar as contas em dia e dependiam deste aumento”, explica. O vereador ainda reitera que o impacto é considerado pequeno aos cofres da casa, já que a Câmara não possui tantos servidores quanto a Prefeitura.

A decisão de não mexer no próprio subsídio veio logo após a sessão. “Acredito que as pessoas que confiaram no meu trabalho quando me colocaram aqui na Câmara também pensar que esse aumento no subsídio não é necessário. Por isso fiz questão de não aceitar esse reajuste para mim”, afirma.